Imprimir esta página
29 Jun

Cláusulas que tratam da mulher ecetista são discutidas em quinto dia de reunião Destaque

Na negociação do dia 27 foram discutidas as cláusulas 10, 11, 12, 13, 14 e 15, que tratam especificamente da mulher ecetista. A ECT quis manter quase todas estas cláusulas, mas o Comando Nacional de Negociação e Mobilização propôs ampliações a fim de garantir a equidade de gênero no âmbito dos Correios.

Em relação a Cláusula 10 - Enfrentamento à violência contra a mulher, a representação dos trabalhadores solicitou que seja destacado os casos em que a mulher sofre violência domestica, principalmente quando o marido também trabalha na Empresa, e que todas as empregadas sejam liberadas para participarem das ações promovidas pela empresa sobre violência domestica, pois há gestores que não liberam as trabalhadoras das áreas operacionais para participarem.

Sobre a Licença Maternidade, cláusula 11 e 13, o Comando solicitou a ampliação por mais 60 dias. Já na cláusula 12 foi solicitado dois descansos especiais de 1h30 cada para a amamentação e a revisão do parágrafo 2º, no que se refere a transferência a pedido da emprega em período de amamentação. Na cláusula 15, sobre Promoção da Eequidade de Gênero e Enfretamento ao Seximo , o Comando reivindicou melhores condições de trabalho, com instalação de banheiros para pessoas com deficiência e banheiros exclusivos para mulheres, pois em muitas unidades nem isso tem; ampliação da licença paternidade para 20 dias, alteração da carga horária de mães com filhos portadores de necessidades especiais para 6h, entre outros.

Confira aqui a Ata do 5º de reunião

Ata da 4ª reunião

 

Última modificação em Terça, 03 Julho 2018 14:39
Avalie este item
(0 votos)