Tenha uma boa madrugada! Hoje é Sexta, dia 10 de Julho de 2020. Agora são 00:50:43 hs

É hora de referendar a pauta! Assembleia Virtual com os Delegados Sindicais para Campanha Salarial 2020/2021

Após a suspensão das cláusulas 28 e 79, do Acordo Coletivo de Trabalho da Categoria, numa atitude inédita e sorrateira por parte da empresa e do
Governo, foi suspensa a vigência do Acordo Coletivo da Categoria dos Trabalhadores e instituído novas porcentagens para o compartilhamento do plano de saúde, o que muito onerou os trabalhadores. Diante disso, com a suspensão da vigência do Acordo Coletivo, que seria por dois anos, poderemos estar sem Acordo Coletivo de trabalho a partir do 01 de Agosto, pois com a liminar voltou  a valer por um ano, que vence dia 31 de julho.

É público e notório o interesse do Governo Bolsonaro em retirar todos os benefícios conquistados historicamente nas lutas dos trabalhadores dos Correios para rasgar o Acordo Coletivo, tornando a empresa mais atrativa para a privatização, diga-se de passagem que não foi esquecida. É muito claro o interesse de se cortar direitos dos trabalhadores, pois em meio à pandemia do novo Coronavírus, a empresa quer discutir cláusulas do acordo coletivo que já estavam garantidas por dois anos. Em razão da pandemia, o Governo Federal lançou o Decreto congelando os salários por dois anos, no caso dos Correios, o Governo pede a suspensão da vigência e quer “negociar” em meio a uma crise política, econômica e sanitária em que passa o país.

A Federação até procurou o STF para uma reunião onde expôs toda a problemática que envolve a questão de se fazer uma Campanha Salarial nesse momento difícil, argumentando e tentando sensibilizar aquela Corte para que revise tal liminar e garantisse o que estava antes decidido na Sentença Normativa de Dissídio Coletivo de Greve pelo TST em 2019. O Ministro se comprometeu a olhar a situação específica, mas ainda não deu resposta. A Federação também buscou o Ministério Público Federal na tentativa de mediar essa situação e prorrogar o acordo coletivo de trabalho ou a sentença normativa vigente até que se passe a pandemia.

O presidente da empresa, o General Floriano Peixoto, mais que depressa solicitou a Pauta Nacional de Reivindicações, ou seja, estão ansiosos para tratorar os direitos no Acordo Coletivo. E não se engane, isso tem um porquê e esse porquê é preparar o terreno para privatização reduzindo direitos e benefícios.

Assim sendo, os Sindicatos e a FENTECT decidiram por sistematizar uma pauta de reivindicação e calendário de lutas para apresentar para o General Floriano Peixoto, pois não podemos esperar que chegue até dia 31 de julho sem estarmos organizados na mobilização dos trabalhadores para o enfrentamento que se fará necessário. Agora é preciso referendar essa pauta e os representantes sindicais de base (Delegados Sindicais) terão um papel crucial neste momento de participar de uma videoconferência representando a sua Unidade. Assembleias virtuais já são autorizadas pela Justiça neste momento de pandemia. A pauta de reivindicações já foi enviada para todos os e-mails e o Sindicato convoca todos os Delegados Sindicais a participarem. Será uma Campanha Salarial atípica, muito provavelmente com reuniões de negociação coletiva via videoconferência.

Trabalhador se prepare, pois não aceitaremos qualquer retirada de direitos historicamente conquistados por esta categoria. Não aceitaremos mais precarização das relações de trabalho na nossa categoria. Qualquer ameaça de retirada de direitos sairemos com a maior greve nacional dos trabalhadores dos Correios, pois direitos se ampliam não se retiram e, minimamente nesse período de crise em que o mundo passa e toda a classe trabalhadora, deveria se manter o que já temos e já estava decidido desde a Campanha Salarial de 2019.

Trabalhador fique atento! Acompanhe as redes sociais e o site do Sindicato, pois a empresa não permite a entrada e expulsa Dirigentes Sindicais da porta das Unidades por ordem do Governo e do General Floriano Peixoto.

Com isso, na próxima terça-feira, dia 30/06, às 19 horas, realizaremos virtualmente a Assembleia de Referendo de Pauta Nacional de Reivindicações e Referendo do Calendário Nacional de Lutas da Campanha Salarial 2020/2021. O link para participação será disponibilizado via email e whatsapp aos Delegados Sindicais.

Vai ter luta!

Vamos pra cima!

SINTECT-GO na luta sempre!

 

Diretoria Colegiada

SINTECT-GO

 

 

Leia mais ...

Sintect - GO realiza Assembleia Extraordinária para deliberar interrupção das atividades

O Sindicato dos Trabalhadores na Empresa Brasileira de Correios e Telégrafos e em suas Concessionárias, Permissionárias, Franqueadas, Coligadas, Subsidiárias e Terceirizadas no Estado de Goiás (SINTECT-GO) realizou hoje (24/03) Assembleia Geral Extraordinária para deliberação de interrupção das atividades dos trabalhadores dos Correios em Goiás. 

Antes da ocorrência de Assembleia, o SINTECT-GO fez publicar o edital de convocação para o encontro, notificou a empresa com 72 horas de antecedência de ocorrência da mesma, realizando comunicação pública à sociedade. Após a realização da Assembleia foi enviada à Empresa Brasileira de Correios e Telégrafos  a ata de deliberação para a interrupção das atividades dos funcionários dos Correios pela falta de Equipamentos de Proteção Individual - EPI (greve de resistência ambiental).

Em resposta à ata do Sindicato a ECT, conforme Ofício n.º 74/2020, solicitou toda a documentação pertinente à interrupção das atividades e esta solicitação já foi atendida. Paralelamente, o Sindicato propôs Ação Civil Pública e está aguardando liminar para que imponha aos Correios prazo e multa para o fornecimento de EPI (álcool em gel 70%, sendo para os carteiros fracionado em distribuição individual e máscaras), principalmente para aqueles trabalhadores em atividades expostas.

Para você, que deseja aderir à atividade externa de contato ao público, segue formalização de preenchimento de documento para que seja entregue à chefia. Caso a mesma se recuse a essa formalidade é necessário colher a assinatura de duas testemunhas. 

 Clique aqui e tenha acesso ao documento de informação ao gestor da Unidade

Leia mais ...

Pela nossa vida e de nossos familiares: Suspensão das atividades!

        A COVID-19 tem se alastrado cada vez mais no Brasil. Já são 647 casos confirmados com 7 mortes. Governadores de vários Estados já decretaram medidas de segurança para a diminuição e o controle da doença, como fechamento de grande parte do comércio para diminuir a movimentação da população e o reforço para a conscientização da importância de cuidados como a utilização de máscaras e álcool em gel. Diante disso, o Sindicato dos Trabalhadores dos Correios de Goiás – SINTECT-GO vem neste denunciar o descaso sofrido pelos trabalhadores da ECT. Esta vem demonstrando total irresponsabilidade em relação à falta de providências para a garantia de segurança e proteção para os Ecetistas e nenhuma preocupação com a integridade física de seus funcionários. Um descaso sem precedentes diante do agravamento da doença em todo o mundo.

         Os trabalhadores dos Correios não têm álcool em gel 70%, nem máscaras, e em muitas unidades faltam toalhas de papel e copos descartáveis! A falta do álcool em gel 70% atrapalha a execução das atividades dos trabalhadores nas ruas sem a possibilidade de recorrer imediatamente à agua e sabão, contrariando todas as normas de segurança e vigilância. O fato também ocorre com os atendentes comerciais que tem contato direto com vários clientes de vários lugares no balcão e também os OTTs, que trabalham em ambiente fechado onde se concentram inúmeros trabalhadores ao mesmo tempo, efetivos e terceirizados.

         Na Itália os sindicatos estão exigindo a paralisação das atividades dos Correios devido à pandemia, que no país já matou mais de 3,4 mil pessoas. De acordo com a Federação Nacional dos Trabalhadores dos Correios (FENTECT), já são 10 casos suspeitos de trabalhadores dos Correios com a doença no Brasil. Os funcionários dos Correios (carteiros) estão expostos à contaminação pelo Coronavirus, pois de manhã estão na parte de organização do trabalho externo em um aglomerado de pessoas em um mesmo ambiente dentro das unidades. Na parte da tarde, de casa em casa para a entrega de cartas e encomendas tendo contato direto, inclusive, com clientes que estão cumprindo quarentena de isolamento social sob suspeita. 

         A Organização Mundial de Saúde orienta que a pandemia seja encarada com medidas efetivas pelas empresas para garantir a saúde de todos os trabalhadores (as). As medidas tomadas no mundo inteiro foram de isolamento social para conter a proliferação do vírus. Somente o isolamento, a não circulação de pessoas e o não contato físico é que vão barrar o avanço do COVID-19 e evitar a morte de milhares de pessoas como está ocorrendo em outros países que outrora ignoraram estas orientações das autoridades médicas. O governo e a empresa precisam urgentemente tomar medidas concretas de suspensão das atividades dos trabalhadores dos Correios para conter a proliferação do vírus, para evitar a aglomeração de pessoas e se precaver de um grande colapso no nosso sistema de saúde.

         Em razão de toda essa situação, o SINTECT-GO não suportando mais  a morosidade para a empresa tomar providências efetivas e o medo e o terror que assombra os trabalhadores nas unidades pelo risco de morte informa que conforme prevê a Convenção 155 da OIT no seu artigo 13 e NR 01 item 1.4.3, orientações médicas e a Constituição Federal em razão da pandemia do COVID-19, será realizada no dia 24/03 a partir das 8h30 a Assembleia de deliberação quanto a interrupção das atividades nos Correios em Goiás.

Chega de morosidade! Vamos lutar por melhores condições de trabalho!

 

 Confira aqui o Boletim sobre a Assembleia Geral 

 

 

Leia mais ...

Suspensão da Assembleia Geral Extraordinária

Companheiras e companheiros!

 

Devido ao avanço da pandemia do novo COVID-19 a nível mundial e do aumento de casos confirmados e suspeitos no Brasil e em Goiás, seguindo as orientações da Organização Mundial de Saúde, o Sindicato dos Trabalhadores dos Correios de Goiás informa que está suspensa a Assembleia Geral Extraordinária organizada para o dia 17 a partir das 18h30. 

Por se tratar de uma questão de saúde pública e para resguardar os trabalhadores de ficarem expostos à contaminação pelo COVID-19 o SINTECT-GO optou por suspender a Assembleia de deflagração de greve e participação nos atos e manifestações de rua com aglomeração de pessoas neste momento. 

Salientamos que os trabalhadores sigam as instruções das instituições médicas para a prevenção de contaminação com o vírus e que o SINTECT-GO e a Federação Nacional dos Trabalhadores dos Correios (FENTECT) já se posicionaram no sentido de notificar a ECT com relação aos possíveis riscos que seus trabalhadores(as) estão expostos, também oportunamente cobrando providências no sentido da prevenção conforme tem orientado as instituições de saúde. 

Repudiamos a atitude de descaso e indiferença com que a presidência da empresa tem tratado essa questão de saúde. Vale ressaltar também que as várias instituições que compõem os movimentos sociais e centrais sindicais já divulgaram nota orientando pela suspensão das manifestações de rua onde haveria grande concentração de pessoas. 

O SINTECT-GO esclarece que o recuo se faz necessário neste momento difícil visando o não agravamento da situação e o colapso no sistema de saúde, mas que é importante a mobilização de todos e todas nas redes sociais, denunciando os ataques aos serviços públicos, à democracia e às estatais. 

Que os trabalhadores dos Correios permaneçam vigilantes e mobilizados, pois no momento oportuno estarão sendo chamados novamente para fazer o enfrentamento pela defesa dos nossos direitos, dos nossos empregos, contra a precarização e o desmonte da empresa. 

 

SINTECT-GO na luta sempre!

 

Diretoria Colegiada

Gestão Unidade, Resistência e Luta 

Leia mais ...

Ecetistas precisam se unir e lutar contra os ataques à categoria

Diante de todos os ataques ao plano de saúde da categoria, incluindo o recente impasse entre o Tribunal Superior do Trabalho (TST) e o Supremo Tribunal Federal (STF), o sucateamento da ECT, as péssimas condições de trabalho não só em Goiás, mas em todo o país, o fechamento de agências, entre outras situações, o Sintect-GO convoca todos os ecetistas em Goiás a lotarem a Assembleia Geral, em Goiânia, e as Assembleias Regionais (veja quadro abaixo) no dia 03 de março, cujo principal ponto é a deliberação de uma grande greve nacional a partir das 22h do mesmo dia.

A audiência de julgamento dos Embargos de Declaração do Dissídio Coletivo, realizada no último dia 17 de fevereiro, deixa claro que a categoria deverá lutar sozinha contra os ataques que tem sofrido. Em janeiro, os trabalhadores dos Correios foram surpreendidos com aumentos abusivos no custeio do plano de saúde, tornando-o inviável para a maioria dos trabalhadores, que inclusive já saíram do plano.

Além disso, o desmonte e o sucateamento da estatal foram intensificados (veja na próxima página) com o DDA (Distribuição Domiciliar Alternada), falta de materiais de trabalho, problemas nas estruturas físicas das unidades, veículos em péssimas condições de trabalho, PDIs constantes, falta de efetivo, fechamento de unidades, entre outros, em uma manobra para justificar a privatização dos Correios, conforme almeja o Governo.

 

Somente a luta e a união da categoria ecetista poderão virar o jogo e manter a Empresa Pública e de qualidade. Todos à Luta!

 

 

Leia mais ...

Trabalhadores dos Correios em Goiás estão em greve por tempo indeterminado

Imagem da Assembleia realizada em Goiânia nesta terça-feira

 

Os ecetistas em Goiás decretaram greve por tempo indeterminado na noite desta terça-feira, dia 10. A deliberação ocorreu durante assembleias realizadas em Goiânia, Anápolis, Caldas Novas, Catalão, Goianira, Inhumas, Ipameri, Itaberaí, Itumbiara, Jataí, Mineiros, Piracanjuba, Pires do Rio, Rio Verde e Santa Helena, que reuniram mais de 400 trabalhadores.

A Campanha Salarial deste ano teve início ainda em junho com a definição da pauta de reivindicações e o calendário, contudo as reuniões de negociação só começaram no início de julho após adiamentos por parte da ECT. Durante as negociações, a Empresa só enrolou e se recusou a negociar um novo Acordo Coletivo. Sua única proposta foi de 0,8% de reajuste salarial, excluir o ticket extra (vale peru), o vale cultura, o ticket durante as férias, e a responsabilidade civil em acidente de trânsito. Além disso, ela também propôs diminuir o adicional noturno de 60% para 20%, o trabalho em dia de repouso de 200% para 100%, os vales refeição/alimentação de 26 para 23 para quem trabalha de segunda à sexta-feira, e de 30 para 27 para quem trabalha de segunda à sábado.

 

Prorrogação no TST

Durante reunião do Procedimento de Mediação Pré-Processual (PMPP) do plano de saúde no Tribunal Superior do Trabalho (TST), no dia 31 de julho, o ministro Renato Paiva solicitou a prorrogação do atual acordo coletivo por mais 30 dias. A categoria e a ECT aceitaram a prorrogação, mas durante todo o mês de agosto, a Empresa não apresentou nenhuma proposta e nem se reuniu com os representantes dos trabalhadores.

Com a aproximação do prazo final, 31 de agosto, o TST solicitou mais uma vez, no dia 28 de agosto, a prorrogação do Acordo Coletivo da categoria ecetista por mais 30 dias, a contar do dia 1º de setembro de 2019. Contudo, apesar dos trabalhadores terem aceitado, a ECT foi contrária a prorrogação, afirmando que permitiria o curso natural da campanha.

 

Reivindicação da Categoria 

Os trabalhadores dos Correios reivindicam reajuste salarial com reposição da inflação do período (3,25%) e a manutenção de todos os direitos e benefícios já garantidos nos acordos coletivos passados.

 

Leia mais ...

Trabalhadores aprovam prorrogação do ACT, mas greve poderá ser deflagrada no dia 03 de setembro

Os trabalhadores em Goiás, com base na proposta do Tribunal Superior do Trabalho (TST) de prorrogar o ACT por mais 30 dias, aprovaram a orientação do Comando Nacional de Negociação da FENTECT.  A deliberação ocorreu durante assembleias realizadas nesta quinta-feira, 29 de agosto, em Goiânia e em cidades do interior.

A orientação do Comando foi de aprovar a prorrogação do ACT por mais 30 dias, com reuniões semanais com ECT, Federações e TST e com data limite para encerramento das negociações no dia 26/09; manter o estado de greve; e aprovar o indicativo de greve para as 22h do dia 03/09, caso a ECT não aceite a proposta de prorrogação.

Durante a assembleia realizada em Goiânia, nesta quinta, o ecetista Antônio Marcos de Lacerda, conhecido como Paulista, falou da falta de negociação por parte da ECT. “Não estou vendo uma Campanha Salarial, não estou vendo negociação. Negociação é quando você apresenta uma proposta e existe uma contraproposta, e dentro dessa negociação vai conversando, uma parte cede e a outra também e vai costurando um acordo. Mas não é isso que está acontecendo”, afirmou.

A diretoria do SINTECT-GO destaca a falta que está sentindo da participação massiva dos trabalhadores nas assembleias. Para o secretário geral, Elizeu Pereira, está difícil entender a inação dos trabalhadores. “Só o fato da ECT propor 0,8% de reajuste salarial, excluir o ticket nas férias, o Vale Peru e o Vale Cultura, já são motivos suficientes para os trabalhadores ficarem indignados, se mobilizarem e lotarem as assembleias”, alegou Elizeu.

 “Os ataques da ECT e o que vem acontecendo no cenário político e econômico do pais deveriam fazer o trabalhador se mobilizar. Só com a participação de todos é que vamos conseguir avançar nesse embate que estamos vivenciando nossa campanha salarial. Precisa que toda a categoria compareça as assembleias para pressionar a ECT e fazer com que ela recue diante de seus ataques e intransigência e, assim, fazer com que a negociação seja resolvida da melhor maneira”, destacou o dirigente sindical, Eziraldo Vieira.

Leia mais ...

Ecetistas em Senador Canedo e em Jataí podem deflagrar greve para o dia 19 de novembro

O SINTECT-GO convoca todos os trabalhadores filiados e demais interessados a participarem das Assembleias que serão realizadas no dia 05 de novembro, em Senador Canedo e Jataí, para deflagração de estado de greve e aprovação do indicativo de greve para o dia 19 de novembro a partir das 7h. Em Senador Canedo a Assembleia será realizada em frente ao CDD, situado na Avenida Aroeira, s/n Quadra 42 Lote 12/13, Setor Central, com primeira chamada às 16h. Já em Jataí, a Assembleia ocorrerá em frente à Agência/CDD situada na Av. Dr. Dorival de Carvalho, 1007 - St. Central, com primeira chamada às 16h30.

Os trabalhadores dos Correios em Senador Canedo reivindicam melhores condições de trabalho. Já os de Jataí cobram respostas da Empresa às reivindicações em relação à gestão da unidade.

Leia mais ...

Trabalhadores aprovam proposta do TST, mas mantém estado de greve

Apesar de manter o estado de greve, ecetistas em Goiás aprovaram, nesta terça-feira, dia 14, a proposta apresentada pelo Tribunal Superior do Trabalho (TST) para à campanha salarial da categoria.  Na Assembleia Geral realizada em Goiânia, 47 trabalhadores foram favoráveis à aprovação da proposta e 30 foram contrários. Confira total de votos abaixo.

No último dia 07, o Tribunal propôs reajuste salarial de 3,68% de reajuste salarial e nos demais itens financeiros (como auxílio-creche, vale-refeição/alimentação, vale-peru e quebra de caixa) e a manutenção do ACT 2017/2018 do jeito que estava, mas com ressalvas à decisão em relação ao plano de saúde da categoria (DC – 1000295-05.2017.5.00.0000).

No ponto de avaliação da campanha salarial, vários trabalhadores expuseram suas opiniões sobre aceitar ou não a proposta, mas a maioria concordou que fazer greve neste momento não seria a saída mais viável, principalmente levando em consideração que nos últimos anos a ECT sempre tem se socorrido com o TST.

É importante destacar que a luta continua e que o estado de greve foi mantido para que a categoria continue mobilizada e lutando, entre outras coisas, contra a abusividade no custeio do plano de saúde.

Assembleia em Anápolis

Em Anápolis, os trabalhadores aprovaram a proposta apresentada pelo TST, porém mantiveram o estado de greve por conta do plano de saúde da categoria e moção de repúdio ao presidente da ECT.

Quadro de votos das Assembleias 

Assembleia

Favoráveis

Contra

Abstenções

Goiânia

47

30

2

Anápolis

39

1

 

Santa Helena

12

 

 

Jataí

24

1

 

Quirinópolis

3

10

 

Total

125

42

 

 

Assista o momento da deliberação aqui

 

Leia mais ...

Após proposta do TST, categoria mantém estado de greve com indicativo para o dia 14

Os trabalhadores em Goiás decidiram manter o estado de greve com indicativo de greve geral para a próxima terça-feira, dia 14 de agosto. A decisão foi tomada após a ECT informar, na tarde de terça, que entrou com pedido de mediação junto ao Tribunal Superior do Trabalho (TST), que por sua vez propôs a manutenção do ACT 2017/2018, ressalvando a decisão do Tribunal no Processo do Plano de Saúde (DC – 1000295-05.2017.5.00.0000), e reajuste salarial de 3,68% (inflação do período medida pelo INPC).

Diante da proposta informada na última hora e sem nenhuma consulta ao Comando de Negociação ou aos trabalhadores, a FENTECT orientou manter o estado de greve para que a proposta seja avaliada com calma. Ressaltamos que manter a decisão do TST sobre o plano de saúde da categoria, como foi proposto, significa retirar a cláusula do Acordo Coletivo de Trabalho sem chance de reverter a cobrança de mensalidade.

Assista ao vídeo da Assembleia em Goiânia aqui

Leia mais ...
Assinar este feed RSS