Tenha um bom dia! Hoje é Sexta, dia 22 de Novembro de 2019. Agora são 06:42:13 hs

Greve Geral: Trabalhadores dos Correios em Goiás também paralisaram suas atividades

 

Imagem: Alex San

Os ecetistas de Goiás também foram às ruas na última sexta-feira, 14 de junho, dia da Greve Geral. Contra a Reforma da Previdência, a categoria também aderiu ao movimento diante à privatização dos Correios, fechamento de agências, demissão dos OTTs e atendentes e às péssimas condições de trabalho.

Em Goiânia, os manifestantes saíram da Praça Cívica e caminharam até a Praça do Trabalho, no Centro da cidade. Atos também foram realizados em Formosa, Itapuranga, Orizona, Itumbiara, Cidade de Goiás, Itapirapuã, Porangatu, Minaçu, Cidade de Goiás, Quirinópolis e Anápolis.

Confira mais fotos aqui

Leia mais ...

Ecetistas fazem ato contra a privatização dos Correios e Reforma da Previdência nesta quarta-feira

 

A fim de manifestar contra a privatização dos Correios, contra a Reforma da Previdência, contra o assédio moral, por melhores condições de trabalho e pelo plano de saúde da categoria, os ecetistas em Goiânia irão fazer um ato nesta quarta-feira, dia 20, em frente à Agência Central, localizada na Praça Cívica, a partir das 8h. O Ato faz parte de um conjunto de ações chamado por centrais sindicais para combater os ataques à classe trabalhadora.

Não é de hoje que a categoria ecetista é ameaçada pela privatização da ECT. Em 2016 a privatização chegou a ser cogitada pelo governo Temer e no ano passado, durante sua campanha eleitoral, Bolsonaro chegou a dizer que “os Correios não têm jeito, lá não é nem privatizar, é extinguir”.

Além dos prejuízos aos trabalhadores, como Demissões; fim de direitos trabalhistas; achatamento salarial; e perda de benefícios, a Privatização dos Correios prejudicará toda a população brasileira.

Além disso, durante o ato, os trabalhadores também irão manifestar contra a Reforma da Previdência, que agrada os empresários e ataca mais uma vez a classe trabalhadora. A proposta da Reforma deverá ser entregue ao Congresso Nacional também na quarta-feira pelo presidente Jair Bolsonaro.

Leia mais ...

Ecetistas em Jataí cruzam os braços contra assédio da gestão

 

Os trabalhadores dos Correios em Jataí paralisaram suas atividades nesta segunda-feira, 19 de novembro, como protesto aos abusos da gestão. Dos 30 carteiros, 21 aderiram ao movimento, que reivindica uma posição da ECT em relação aos assédios e pressões praticados pelo gerente da unidade. A paralização será de 24h.

A deliberação do movimento ocorreu nesta manhã durante Assembleia, mas os trabalhadores já estavam em estado de greve desde o dia 05 de novembro.

 

Leia mais ...

Ecetistas paralisam contra Reforma da Previdência e por melhores condições de trabalho

Ecetistas em Goiás paralisaram suas atividades nesta quarta-feira, 15 de março, contra a Reforma da Previdência e por melhores condições de trabalho. Em Goiânia, os trabalhadores se concentraram em frente à Agência Central na Praça Cívica e depois se uniram as demais categorias que também manifestavam. O Dia Nacional de Paralisação, convocado pela Central Única dos Trabalhadores (CUT), está sendo marcado por manifestações em todo o país. 

 Confira todas as fotos aqui.

Leia mais ...

Ecetistas do CDD JK paralisarão suas atividades dia 28 por melhores condições de trabalho

 

Os trabalhadores do CDD JK, em Anápolis, decidiram paralisar suas atividades a partir das 08h desta quinta-feira, 28 de abril, por melhores condições de trabalho. A deliberação ocorreu durante assembleia realizada nesta quarta-feira, 27, às 14h.

Os ecetistas da unidade decidiriam parar em forma de protesto diante das situações vividas na unidade, principalmente, em relação ao modelo de triagem. Segundo eles, após restabelecerem temporariamente o modelo anterior de triagem, ou seja, por bairro/rua, a carga da unidade começou a escoar. No entanto, foi insistido à volta da triagem por CEP, sem que tenha sido adotada as medidas para tal, como por exemplo a reorganização dos endereços da cidade.

As péssimas condições de trabalho, falta de um horário específico de almoço, como também para a entrega externa; falta de padronização da triagem; falta de iluminação do refeitório; problemas no ar condicionado; falta de protetor solar; elevador de carga que não funciona e falta de efetivo para entregar as correspondências, também fazem parte da lista de reivindicações dos trabalhadores.

 Autoria: Laryssa Machado - Assessoria de Comunicação SINTECT-GO

Leia mais ...

Em defesa dos Correios: ecetistas em Goiás decidem paralisar

Os trabalhadores dos Correios de Anápolis, Catalão, Inhumas, Itumbiara, Goiânia e Goiás decidiram paralisar suas atividades nesta quarta-feira, 27 de abril, por 24h em razão ao Dia Nacional de Paralisação em defesa dos Correios. A deliberação ocorreu durante Assembleias realizadas na noite de ontem.

A mobilização faz parte da Campanha Nacional Extraordinária da FENTECT, que reivindica entre outras coisas:

  • Pelo retorno do Correios Saúde;
  • Uma empresa pública e de qualidade;
  • Contra possíveis manobras fiscais. Contra fechamento de agências;
  • Pelo não pagamento da contribuição extraordinária do Postalis, de 17,92%;
  • Entrega matutina imediata em todas as unidades;
  • Revogação da CorreiosPAR (subsidiária);
  • Pelo fim do DDA;
  • Não ao CDD Virtual;
  • Pelo pagamento da periculosidade aos motociclistas;
  • Contratação e concurso público já!
  •  Melhores condições de trabalho;
  • Pelo pagamento do sábado;
  • Pelo fim das metas abusivas;
  • Por melhorias no sistema SARA e no banco Postal;
  • Pelo fim da cobrança abusiva do PROTER aos atendentes;
  • Por uma distribuição de PLR justa para todos;
  • Pela manutenção dos nossos direitos,
  • Pelo fim das intervenções partidárias nas decisões da empresa.

Autoria: Laryssa Machado - Assessoria de Comunicação SINTECT-GO

Leia mais ...

Ecetistas da AC Itaberaí poderão paralisar sua atividades no dia 02

Diante da situação caótica da AC Itaberaí, os trabalhadores podem paralisar suas atividades por um dia no próximo dia 02. A paralisação poderá ser deflagrada durante assembleia que ocorrerá no dia 02 a partir das 8h, em frente à Agência dos Correios do município. Os trabalhadores reivindicam a mudança para um novo prédio ou melhorias no atual, que o torne um ambiente de trabalho salubre e adequado para a realização de suas atividades.

No último dia 15 de agosto, o SINTECT-GO realizou uma reunião com os trabalhadores da unidade, que concluíram que poderão paralisar suas atividades, caso providências não sejam tomadas.

Os trabalhadores da AC Itaberaí reclamam há tempos da situação da unidade, a insatisfação aumentou ainda mais quando a agência mudou de local. A estrutura física do prédio é inadequada, pois a agência foi improvisada em um velho galpão desativado cedido pela Igreja Católica. O local não possui forro, assim como não tem saída de emergência; há infiltrações nas paredes; também não existe climatização – os trabalhadores evitam ligar os ventiladores, pois eles espalham cisco, poeira e outras impurezas; a iluminação precária é feita a base de gambiarras, onde o risco de choques e incêndios é iminente; além disso, o serviço de limpeza é ineficiente.

O Sindicato já enviou vários ofícios para relatar a situação da AC Itaberaí para os gestores da DR/GO, mas até hoje nada foi feito. Os problemas da AC também foi objeto de uma discussão entre o Sindicato e Gabinete no dia 25 de junho, ocasião em que a Diretoria Regional e a área de engenharia assumiram vários compromissos, mas não honraram nenhum deles e nem sequer deram satisfação à diretoria do Sindicato ou aos trabalhadores da unidade.

Autoria: Laryssa Machado - Assessoria de Comunicação SINTECT-GO

Leia mais ...

Paralisação de ecetistas em Catalão é destaque no Bom Dia Goiás

Nesta quarta-feira, 08 de abril, o Bom Dia Goiás exibiu uma reportagem sobre o protesto dos ecetistas em Catalão, município do sudeste goiano, diante das péssimas condições de trabalho. Os trabalhadores paralisaram suas atividades durante dois dias, 07 e 08 de abril.

Na matéria: “Carteiros protestam contra condições de trabalho em Catalão”, os trabalhadores reclamaram da sobrecarga de encomendas devido à falta de mais profissionais na cidade. Os moradores também reclamaram do serviço prestado na cidade, e alegaram que muitas vezes se dirigem a unidade para buscar suas correspondências.

De acordo com os trabalhadores, o CDD de Catalão tem apenas 25 trabalhadores, quando o ideal seria 35, levando em consideração o número de moradores da cidade.  O dirigente sindical Tiago Dutra explicou que demanda da cidade é muito grande para a quantidade de trabalhadores, e que eles reivindicam mais contratação. Com a paralisação de dois dias, cerca de 40 mil correspondências e encomendas deixaram de ser entregues.

Assista a reportagem aqui.

Fonte/Autoria: Laryssa Machado - Assessora de Comunicação do SINTECT-GO

Leia mais ...
Assinar este feed RSS