Tenha uma boa noite! Hoje é Quarta, dia 19 de Junho de 2019. Agora são 19:12:30 hs

País foi construído por negros, mas é um dos mais perigosos para a população negra

O Dia Nacional da Consciência Negra, 20 de novembro foi instituído para combater o preconceito e fazer com que as pessoas reflitam sobre a contribuição da população negra para a construção da sociedade, da economia e da cultura brasileira. Mais do que nunca, a data é extremamente importante para que o enfrentamento ao racismo não esmoreça e para que a igualdade racial seja promovida.

Apesar de 55% da população brasileira ser negra, o Brasil é um dos países mais perigosos para os afrodescendentes. Além disso, a população negra é a maioria quando se pensa em pobreza. Segundo a Organização das Nações Unidas (ONU), a cada 23 minutos um jovem negro é morto no país. O risco de jovens negras serem vítimas de feminicídio é duas vezes maior do que garotas brancas, segundo o Índice de Vulnerabilidade Juvenil à Violência divulgado em 2017. Dados do IBGE do último trimestre mostram que, dos 12,5 milhões de desempregados, 64,2% são homens e mulheres negras. Em 2014, um levantamento do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) revelou que as favelas brasileiras têm 76% de moradores negros. Já os dados da Organização Social TETO Brasil, mostram que em São Paulo, um total de 70% dos moradores de favelas são negros, incluindo os que se autodenominam pretos e pardos.

Abusos, agressões verbais e físicas, linchamentos, e outras diversas formas de crime contra o negro é vista todos os dias nas ruas, televisões e internet. Porém, o crescimento de discursos que negam a escravidão e o preconceito racial vem crescendo, fazendo com que a luta por igualdade seja ainda mais difícil.

Dia 20 de novembro

O Dia da Consciência Negra é comemorado no dia 20 de novembro, pois foi neste dia, em 1695, que Zumbi dos Palmares, último líder do Quilombo dos Palmares, foi decapitado por tropas coloniais. Com o surgimento do Movimento Negro Unificado em 1978, o dia 20 de novembro começou a ter representatividade. Entretanto, o Dia Nacional da Consciência Negra só foi de fato criado em 2003 e instituído em âmbito nacional mediante a lei nº 12.519, de 10 de novembro de 2011.

Leia mais ...

Todos contra a intolerância

Alex San

Todos unidos para superar o racismo, a homofobia e outras práticas discrminatórias dentro e fora dos Correios


Em sintonia com as questões sociais que afligem a classe trabalhadora e a sociedade e, em comemoração ao Mês da Consciência Negra, o Sintect-GO promoveu dia 30 de novembro, o III Encontro Regional da Questão Racial e da Diversidade Sexual dos Ecetistas de Goiás – Viva a Diversidade Humana!

Em pauta, as lutas contra  preconceito, discriminação, racismo, violência e exclusão social no mundo das oportunidades que ainda atingem negros, homossexuais e pessoas com deficiência. Um debate político, sob a ótica dos direitos humanos, que reuniu dezenas de trabalhadores no Augustus Hotel, em Goiânia, além de autoridades, militantes e especialistas nas áreas. Houve diversas apresentações artísticas que ressaltam a cultura afro-brasileira. 

Palestras

A advogada Chyntia Barcelos, presidente da Comissão de Direitos Homoafetivos da OAB/GO; e o militante e presidente da ONG Atitude, Weliton Pina, abriram o ciclo de palestras. Chyntia abordou os direitos civis básicos dos homossexuais, como casamento civil, união estável, inclusão em plano de saúde, herança e adoção. Conquistas alcançadas pelos movimentos sociais, com a intervenção do Poder Judiciário.  Completando a temática, Weliton levantou a discussão sobre o combate à homofobia, discriminação e preconceito.

Para fechar com chave de ouro, foi abordado o tema central do evento, a Questão Racial. A professora da UFG, Luciene Dias, doutora em Antropologia, destacou a importância da luta pelo reconhecimento dos negros e citou personalidades simbólicas como Zumbi dos Palmares, que são reconhecidas pelo que foram e que são.  Mas, ressaltou a professora, muitos ainda estão sendo silenciados pela sociedade.

Professor da PUC Goiás, Uene José Gomes abordou o mito da democracia racial e o raciscmo institucional. “A reflexão é um enfretamento e discutir sobre a questão racial é uma forma de superar os problemas que são tratados pelos mitos”, destacou.
“Com o evento o sindicato cumpre o seu papel de formação política dos trabalhadores e ainda contribui para a construção de uma sociedade mais justa, igualitária, democrática e inclusiva”, destacou o secretário da Questão Racial, Diversidade Sexual e de Pessoas com deficiência do Sintect-GO, Wesley Furtado.


Acessibilidade: uma
questão de cidadania


A palestra da procuradora do Tribunal de Contas de Goiás, Maísa de Castro, rendeu muitos conhecimentos acerca da acessibilidade. Um tema recorrente, porém ainda pouco praticado. A procuradora deu dicas simples de como ajudar pessoas com deficiência ou com alguma mobilidade reduzida. “A primeira pergunta que é preciso fazer para as pessoas que necessitam de acessibilidade é ‘como eu posso te ajudar?’. A melhor maneira, por exemplo, de ajudar um cego é oferecendo o braço para ele segurar”, explicou.

 Ela destacou que a acessibilidade precisa ser discutida em todos os ambientes, especialmente nos Correios porque seus trabalhadores lidam diretamente com o público. “É preciso que as pessoas se conscientizem, compreendam e propiciem uma evolução nesse cenário que ainda é muito triste e deprimente. É preciso que a sociedade entenda a temática para que possamos viver num ambiente mais democrático”, ressaltou.

O pioneirismo do Sintect-GO ao discutir em seus eventos a acessibilidade e outros direitos das pessoas com deficiência, ação sem precedentes no movimento sindical dos Correios, demonstra a preocupação da diretoria em conscientizar os trabalhadores para assegurar a todos o exercício dos direitos humanos e inclusão social.

O Sindicato acredita que não basta apenas, os Correios observarem a questão da reserva de vagas em seus concursos públicos, é preciso avançar garantindo-se ainda um ambiente de trabalho adequado às condições das pessoas com deficiência.
 
Fonte/Autoria: SINTECT/GO
Leia mais ...

Neste sábado, Sintect-GO realiza III Encontro da Questão Racial





Em comemoração ao mês da Consciência Negra, o Sintect-GO promove neste sábado, 30, o III Encontro Regional da Questão Racial e da Diversidade dos Trabalhadores dos Correios – Viva a Diversidade Humana! O objetivo do evento é discutir e combater todas as formas de preconceito, discriminação, violência e exclusão social na sociedade e no mundo do trabalho.

A presidente da Comissão de Direito Homoafetivo da OAB/GO e autora da Cartilha do ABC do Direito Homoafetivo, a advogada Chyntia Barcellos, vai discutir sobre os direitos homoafetivos. O presidente da ONG Atitude, Weliton de Pina, vai palestrar sobre Preconceito, Discriminação e Homofobia.

A pesquisadora e professora da Universidade Federal de Goiás (UFG), Luciene Dias, doutora em antropologia, pela universidade de Brasília (UNB), vai abordar o histórico dos ativistas e lideranças do movimento negro no Brasil, no mundo e seus legados. Já o pesquisador e professor da Pontifícia Universidade Católica de Goiás (PUC-GO), Uene José Gomes, vai falar sobre o mito da democracia racial e o racismo institucional.

O evento também discutirá acessibilidade. A procuradora do Tribunal de Contas do Estado de Goiás, Maísa de Castro, vai abordar o assunto também outros diretos das pessoas com deficiência.

“A realização deste encontro visa conscientizar os trabalhadores e difundir os problemas vivenciados pelas pessoas que são excluídas, violentadas e discriminadas em função de sua condição, sexualidade ou cor da pele, e ainda, conquistar o apoio na luta pela igualdade social material, pela tolerância e pela convivência respeitosa e harmoniosa com as diferenças”, disse Wesley F. Martins, secretário da Questão Racial, Diversidade Sexual e de Políticas para Pessoas com Deficiência do Sintect-GO.

Durante o fórum, que contará com a participação de militantes, especialistas e autoridades, serão realizadas atividades culturais e debatidos temas atuais sobre a Questão Racial no Brasil e no Mundo, sobre os desafios e as conquistas da Comunidade LGBT e sobre os direitos das pessoas com deficiência.
 
Fonte/Autoria: Fernanda Camargo | Assessoria Sintect-GO
Leia mais ...

Dia da Consciência Negra em Aparecida não é feriado, mas será comemorado com 1ª Caminhada

A Assessoria Especial da Igualdade Racial e Direitos Humanos de Aparecida de Goiânia promove nesta quarta-feira (20), às 16 horas, a 1ª Caminhada Pela Igualdade Racial. Em Aparecida o Dia da Consciência Negra é uma data comemorativa, não sendo feriado ou ponto facultativo. As repartições da Prefeitura de Aparecida, escolas, empresas e comércio funcionam normalmente.

O tema da 1ª Caminhada Pela Igualdade Racial será “Cultura da Paz – Diga Não às Drogas, Diga Não ao Racismo, Diga Não à Homofobia, Diga Não ao Preconceito Cultural e Diga Não à Violência Contra as Mulheres”, e marca as comemorações do Dia Nacional da Consciência Negra, data da morte de Zumbi de Palmares (1965), em Aparecida. O objetivo é lembrar a resistência do negro à escravidão e a sua inserção na sociedade brasileira.

 
Fonte/Autoria: Secom Aparecida
Leia mais ...

Vem aí o III Encontro Regional da Questão Racial





A Diretoria Colegiada do Sintect-GO, em cumprimento  ao compromisso firmado de combater  todas as formas de preconceito, discriminação, violência e exclusão social existentes, dentro e fora da ECT, promove no dia 30 de novembro, em reverência ao Mês da Consciência Negra, o III Encontro Regional da Questão Racial  e da Diversidade – Viva a Diversidade Humana!

O evento, que está previsto para acontecer no auditório do Augustus Hotel, no Centro de Goiânia, é voltado para todos os trabalhadores dos Correios em Goiás filiados ao Sindicato, sejam da capital ou do interior. As inscrições já estão abertas e podem ser feitas até 14 de novembro. Para isso basta preencher a ficha abaixo e enviá-la ao Sintect-GO por fax, e-mail ou pessoalmente.

Durante o fórum, que contará com a participação de militantes, especialistas e autoridades, serão realizadas atividades culturais e debatidos temas atuais sobre a Questão Racial no Brasil e no Mundo, sobre os desafios e as conquistas da Comunidade LGBT e sobre os direitos dos Deficientes Físicos. Você não pode perder!

“A realização deste encontro visa conscientizar os trabalhadores e difundir os problemas vivenciados pelas pessoas que são excluídas, violentadas e discriminadas em função de sua condição, sexualidade ou cor da pele, e ainda, conquistar o apoio na luta pela igualdade social material, pela tolerância e pela convivência respeitosa e harmoniosa com as diferenças”, disse Wesley F. Martins, secretário da Questão Racial, Diversidade Sexual e dos Deficientes Físicos.

Baixar a ficha de inscrição
 
Fonte/Autoria: Wesley Furtado
Leia mais ...

Circuito da Igualdade Racial de Goiânia 2013





A Secretaria Municipal de Políticas para Promoção da Igualdade Racial, de Goiânia, em conjunto com os demais órgãos do Governo Municipal, Federal e entidades da Sociedade Civil, realiza, durante o mês de novembro, o Circuito da Igualdade Racial de Goiânia 2013. Neste mês, no dia 20, comemora-se o Dia da Consciência Negra, celebrando-se a memória de Zumbi dos Palmares, morto, nessa data, em 1695.

Lançado no dia 26 de outubro, o Circuito da Igualdade Racial tem um programação que se estenderá até 30 de novembro. Constam das atividades: mostra de cinema negro, seminários, palestras, rodas de conversa, oficinas e atividades culturais que acontecerão em vários pontos da cidade, fortalecendo a luta pela construção de uma sociedade pautada no respeito e valorização da diversidade étnico-racial e sem racismo.

Confira a programação
 
Informações e inscrições:
Seppir Goiânia: (62) 3524-2802
O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo.
 
Fonte/Autoria: Divulgação
Leia mais ...

Mostra de Cinema Negro no mês da Consciência Negra





O Centro Municipal de Cultura Goiânia Ouro recebe a Mostra de Cinema Negro, de 29 de outubro a 02 de novembro. A mostra faz parte das comemorações do Mês da Consciência Negra, celebrado em novembro. 

Neste mês, a Secretaria Municipal de Políticas para Promoção da Igualdade Racial em conjunto com demais órgãos do Governo Municipal, Federal e entidades da Sociedade Civil, realizará o Circuito da Igualdade Racial de Goiânia 2013, promovendo seminários, palestras, oficinas, várias atividades educativas e culturais com objetivo de fortalecer e valorizar a cultura negra para a construção de uma sociedade pautada no respeito à diversidade étnico-racial, cultural e sem racismo.

Neste sentido, será realizada a Mostra de Cinema Negro, nova tendência  cinematográfica, visando o resgate da imagem de afirmação positiva da africanidade, independente da etnia  do realizador ou produtor do filme.

A abertura oficial da mostra terá a presença do cineasta e pesquisador negro Joel Zito Araújo. Será dia 29 de outubro, as 19h, no Cine Ouro. (É preciso confirmar presença até dia 25/10, já que o cinema só tem 203 lugares).

Confira a programação completa da Mostra
 
Fonte/Autoria: Sintect-GO
Leia mais ...

Sintect-GO participará do XV Encontro Nacional da Questão Racial





Em assembleias realizadas dias 24 e 25 de outubro, em Goiânia, Uruaçu e Jataí, foram eleitos os representantes de Goiás para o XV Encontro Nacional da Questão Racial da Fentect.

O evento será realizado entre os dias 12 e 15 de dezembro, em Salvador, na Bahia. Na oportunidade será homenageado Veridiano Farias, personalidade que se destacou no combate à intolerância e que foi o primeiro médico negro formado pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul.

Representantes de Goiás

Delegados
Adailton Rodrigues de Azevedo (CDD Oeste Marista)
Urbano José Nunes (CTCE)
Ricardo Alexandro do Nascimento (CTCE)
Adimilson Alves do Carmo (CDD Jataí)
Antônia Monteiro da Silva Mendes (AC Uruaçu)

Suplentes
Solom Silvio Garcez de Mendonça (AC Central)
João Ferreira de Jesus (CTCE)
José Rilan de Sales Leôncio (CDD Pedro Ludovico)
Paulo Cândido Marinas (CDD Jataí)
Vencionário Veiga Rodrigues (AC Uruaçu)

Observador e seu suplente
Manoel Edelson Santana da Silva (CDD Oeste Marista)
Ueber Ribeiro Barboza (CDD Aparecida de Goiânia)
 
Fonte/Autoria: Wesley Furtado
Leia mais ...

Trabalhadores negros são menos de 8% do efetivo dos Correios

 
O Brasil comemora em 20 de novembro o Dia da Consciência Negra. Já se passaram 124 anos do fim da escravidão e da promulgação da Lei Áurea, mas ainda vivemos com a discriminação e o preconceito de raças. A data não é importante apenas para lembrarmos um dos símbolos dessa resistência, Zumbi dos Palmares, mas para reacendermos o debate sobre o papel do negro na sociedade, criarmos a consciência da negritude e intensificarmos a luta contra o racismo e as desigualdades.

Apesar de alguns avanços, ainda persistem no mercado de trabalho ações similares à  escravidão. Sejam pelas péssimas condições de trabalho, por maus tratos ou assédio, muitas empresas ainda tratam seus trabalhadores como objeto de trabalho, sem respeitar os direitos
duramente conquistados ao longo da história. 

Nos Correios, a situação não é diferente. Estatal que menos valoriza seus trabalhadores, a empresa ainda engatinha na defesa da luta racial. Dos 116 mil ecetistas, apenas 8%, aproximadamente 10 mil, se consideram negros, distribuídos em todas as funções da empresa. Os dados apresentados pela empresa ainda revelam que o estado de Roraima possui o menor índice de funcionários negros, com apenas 1,4% do total de trabalhadores, contrapondo-se à Bahia, que conta com 17% de negros em seu efetivo.

E com o objetivo de defender o trabalhador negro e apontar as denúncias de discriminação racial na empresa, a Comissão da Questão Racial estará atuando para fortalecer a consciência negra dentro dos Correios e garantir os direitos dos trabalhadores. De acordo com Francisco Adão, secretário de Assuntos Raciais, uma das principais metas da Comissão é fazer um mapa racial nos Correios. “Vamos apurar os casos de discriminação dentro da empresa e realizar nosso Encontro Nacional, que fortalecerá ainda mais essa luta contra o preconceito e a favor dos direitos dos trabalhadores negros”, disse.
 
Fonte/Autoria: Fentect
Leia mais ...
Assinar este feed RSS