Tenha um bom dia! Hoje é Sábado, dia 24 de Outubro de 2020. Agora são 06:33:57 hs
26 Jan

Sindicatos se reúnem com a nova diretoria da Postal Saúde Destaque

 

No último dia 21 de janeiro, o SINTECT-GO e demais representantes dos sindicatos participaram de uma reunião com a nova diretoria da Postal Saúde, Caixa de Assistência e Saúde dos Empregados dos Correios, em Brasília. Na ocasião foram discutidos, principalmente, as dificuldades que a Postal Saúde vem enfrentando para garantir a assistência médica aos trabalhadores.

A nova diretoria da Postal Saúde informou que não vem recebendo os devidos repasses dos Correios. E que por conta desse atraso nos repasses, acaba deixando de pagar fornecedores e profissionais da rede credenciada. Consequentemente estes deixam de atender aos beneficiários do plano.

Diferente da Postal Saúde que opera na modalidade de autogestão, a Unimed é uma cooperativa de médicos que possui regulamento próprio e, ainda que firme contrato com a Postal Saúde, não se submete ao regulamento desta.

A direção da Postal Saúde ainda justificou que a dificuldade de credenciar diretamente profissionais nas menores cidades do país se deve ao fato de que a procura pelo atendimento é muito pulverizada. O que não é muito atrativo para os profissionais, que preferem atender quase que exclusivamente pela Unimed. “A situação é semelhante a um cartel, algo comparado a uma máfia, da qual a Postal Saúde estaria refém”, declarou o dirigente sindical Wesley Martins.

Mas essa situação não é novidade, pois antes de surgir a Postal Saúde as Unimed’s já atendiam os ecetistas em várias localidades do país.

 

Apesar disso, ficou evidente, durante a reunião, que as negociações referentes à qualidade do Plano de Saúde devem ser realizadas diretamente com a direção dos Correios, que descumpre a cláusula que garante assistência médica, hospitalar e odontológica aos trabalhadores, e é a principal responsável pelo estado crítico do nosso plano de saúde.

O Presidente da Postal Saúde, Pedro de Almeida Feijó, durante a reunião também informou que diante dos altos custos para manutenção do plano, estão sendo estudadas medidas de redução de despesas e mudanças no custeio do plano, para serem implementadas posteriormente. Ele deixou escapar que não está descartada a ideia de cobrar mensalidades dos beneficiários que possuem dependentes.

Não é de hoje que a direção dos Correios informa que não tem condições de manter o Plano de Saúde nos mesmo moldes. Após o advento da Postal Saúde, há aproximadamente três anos, a despesa com o plano mais que dobrou, e a qualidade caiu,  e são diárias as reclamações dos trabalhadores por falta de atendimento médico. Uma clara demonstração de que a luta em defesa do plano de saúde e por melhorias será constante.

Quanto aos problemas referentes ao atendimento das Unimed’s, a diretoria firmou compromisso de buscar solução para a manutenção do atendimento. É esperar para ver.

Última modificação em Segunda, 05 Fevereiro 2018 15:55
Avalie este item
(0 votos)
voltar ao topo